Descarte de Medicamentos – COMO EVITAR CONTAMINAÇÃO

O armazenamento de medicamentos em casa aumenta o risco de intoxicação pelo uso indevido – cerca de 28% dos casos de intoxicações no Brasil são por medicamentos. As pessoas que manejam esses resíduos sem proteção, como catadores nos lixões, também são suscetíveis a eventos adversos e intoxicações caso achem o medicamento e o consumam.

Esse tipo de situação, que poderia ser controlado, deve-se em grande parte ao fato de a sociedade não ter informações quanto à forma correta do descarte de medicamentos e seus riscos. A maioria dos medicamentos descartados vem das sobras de remédios da nossa “farmácia caseira” – um hábito comum do brasileiro. Então o que podemos fazer para contribuir na diminuição do risco ambiental pelo descarte de medicamentos?

Formas de evitar contaminação ambiental de medicamentos

Uso racional de medicamentos:

Refere-se “à necessidade de o paciente receber o medicamento apropriado, na dose correta, por adequado período de tempo, a baixo custo para ele e a comunidade”. Use remédios de forma racional, sem exageros, sem automedicação e não interrompa o tratamento por conta própria. Também exija do seu médico uma prescrição completa e coerente, sem desperdícios.

Evite desperdícios:

Ao comprar medicamentos sem critérios ou em grandes quantidades para deixar armazenado em casa é mais provável que parte passe da validade sem uso e tenha que ser descartado. Existe hoje a PL 33/2012, projeto de lei sobre a obrigatoriedade de se vender medicamentos fracionados. Assim, o consumidor compraria apenas o necessário para seu tratamento, evitando desperdícios.

Limpe e organize sua caixa de remédios com seis dicas simples

Fonte https://www.ecycle.com.br

Leave a Reply

WhatsApp chat